Internet
Youtubers conquistam lugar das celebridades na forma como influenciam os consumidores
16 de junho de 2016
 

Ao fazer publicidade, os anunciantes não hesitam em recorrer a personalidades conhecidas para despertar o interesse do público. O motivo? Os influencers e os youtubers que se têm vindo a tornar embaixadores das marcas favoritas. De acordo com um estudo recente da empresa Takumi, oito em cada 10 profissionais da indústria trabalham mais, de uma forma ou de outra, com estes youtubers ou criadores dos media do que com cantores, estrelas do desporto, atores e modelos.

38,3% dos especialistas em relações públicas e marketing que participaram nesta pesquisa (que envolveu 500 entrevistados) afirmaram trabalhar com influencers através de plataformas como o YouTube, Instagram ou Facebook para melhorar o desempenho e o alcance das suas campanhas.

Os marketers que se disponibilizaram para responder às perguntas do estudo explicam que gastaram uma média anual de cerca de 42.000 libras (52.982 euros) em campanhas com «influenciadores». Estamos perante a segunda escolha mais comum entre as marcas, quando estas querem dar um novo impulso aos seus produtos e serviços (23,2%).

Em terceiro lugar estão as estrelas desportivas, escolhidas por 23% dos entrevistados, seguidas dos bloggers (21%). Os cientistas e os psicólogos encerram o pódio dos influenciadores mais procurados, com 20,7%.

Estes dados podem ser surpreendentes para muitos. Mais aind se tivermos em conta, por exemplo, a modelo Kendall Jenner, que em 2015 liderou o ranking das celebridades mais requisitadas. Na verdade, apenas 16% dos marketers afirmam trabalhar atualmente com modelos no lançamento das suas campanhas de marketing, enquanto a percentagem dos que referem as estrelas de cinema é ainda mais baixa: 14%.

O YouTube permanece como a plataforma preferida por 57% dos marketers, enquanto o Twitter recebe a segunda posição, com 51,8%. O Instagram apresenta-se como última opção, conquistando a preferência de quatro em cada 10 entrevistados.

A verdade é que o marketing de influência está a tornar-se uma opção cada vez mais popular entre as grandes marcas. No entanto, alguns marketers sugerem que os anunciantes têm vindo a demonstrar-se cautelosos perante os benefícios económicos da sua utilização. A questão do ROI continua a ser o maior pesadelo para as marcas aquando da aposta em influencers e youtubers.
Comentários
Comente este artigo
Regras de Comentários
Agradecemos todos os comentários já que reforçam a qualidade do portal.
Pedimos que respeitem o código editorial, não utilizando linguagem que viole a lei ou a integridade dos demais.
O seu IP ficará na nossa base de dados sem que seja divulgado.
Home
MadeBy
Legislação
GateScope
mgate
Simulador
MissGate
WeeklyTv
Perfis
Notícias
Artigos
Eventos
Opinião
Publicações
TvGate
RadioGate
PressGate
OutGate
CineGate
APAP
DigitalGate
ICAP
APCT
APODEMO
Marktest
Obercom
API
APMP
GMCS
Criativos
APAN
APPM
ACEPI
MEDIAFONE